Paixão

julho 18, 2010

Segundo Descartes Paixão são as percepções da alma: ou sentimentos.
E seis são as paixões básicas: O amor e o ódio, a alegria e a tristeza, a admiração e o desejo. Enquanto as demais seriam derivadas das paixões fundamentais por combinações e variações.
Descartes enfatiza que a vontade não tem o poder de excitar ou suprimir diretamente as Paixões
Já para Kardec, uma Paixão se torna perigosa a partir do momento em que deixa de poder ser governada.
Por outro lado, se buscamos a paz da alma (Ataraxia), de acordo com Pirro de Elis (360 a 270 ac), filósofo grego, fundador do Ceticismo (filosofia que rejeita dogmas), devemos ficar fora dessa discussão, por se tratar de algo tão difícil de se definir quanto a própria Paixão e suas causas e efeitos.
Mas será que fugindo à discussão, teremos também o poder de ficar imunes à Paixão, e assim alcançar a tão almejada paz da alma?
O próprio conceito de Paixão, como algo que acontece de maneira involuntária em nossa alma, deixa claro, que sua natureza, impossibilita qualquer controle voluntário.
A Paixão para alguns é como um corcel, em livre cavalgada que pode levar a grandes realizações.
Pelo que pudemos entender até aqui, tudo em excesso é prejudicial, e a medida ideal das coisas seria o equilíbrio.
Mas que Paixão seria esta? Toda certinha, equilibrada, ajuizada e governada?
Ah! Isso não é Paixão. E sim Bom Senso, responsabilidade, controle total de juízo.
A Paixão, pelo que pudemos entender, não dá para entender. Muito menos para controlar, equilibrar, governar.
A Paixão é em si excesso, desvario, é como um carro desgovernado. Mas também é desafio, estímulo. Não traz nenhuma paz a alma, muito pelo contrário. Mas uma coisa é certa, traz uma enorme potência de força criadora.
Então pelo que pudemos entender, se formos antes de tudo, sempre Éticos por excelência, direcionaremos toda essa força de potencia criadora para a polaridade positiva. E assim, nossas ações terão sempre resultados voltados para o bem, e não prejudicaremos ninguém, nem deixaremos que nossa Paixão se torne perigosa; e sem precisar suprimir o excesso, apenas o usaremos para grandes realizações, o que só acontece quando estamos vivendo grandes Paixões,
Portanto, apaixone-se, perdidamente, descontroladamente, mas seja Ético e aproveite para realizar os sonhos impossíveis.

“Os homens que se emocionam com as paixões são capazes de ter mais doçura na vida”.
(René Descartes)

Fonte das Figuras:
mariatajose.com, autoresespiritasclassico…,constelar.com.br, altairgermano.net

Referêcias da Pesquisa:
http://www.portaldoespirito.com.br/portal/artigos/geeu/as-paixoes.html
wjveloso.blogspot.com/…/saiba-o-que-e-ceticismo-pirro-de-elis.html

Anúncios