Férias

julho 25, 2010

Agitação, alegria, casa cheia e bagunçada, comilança, crianças gritando, rindo, chorando. Uma loucura só. Coração em festa.
Os dias passam voando, a gente acorda, e logo já é hora de dormir, e acordar de novo para mais um dia de aventuras. Um chama vovó, outro também, e outro e mais outro. É uma delicia.
E lá vão eles, todos no bondinho da minha vida, que carrega toda minha fortuna sorridente e feliz. Uns com sorriso de medo, outros com cara de expectativa. São os pequenos aventureiros, se mostrando pra gente. Lá vem eles de volta, com carinhas vitoriosas. E todos tagarelando ao mesmo tempo, querendo me contar as novidades recém descobertas. Pois eu fiquei aqui em baixo escrevendo e curtindo a emoção deles.
As férias estão terminando, todos voltam pra casa, e na minha casa vazia, ainda ouvirei seus risos infantis, as vozes risonhas, e as coisas fantásticas que eles falam, que nos surpreendem e fazem rir.
E me pegarei rindo sozinha, com as lembranças dos dias que a casa era pequena, pra tanto colchão espalhado pelo chão, e o coração grande para caber todo mundo e bater pleno, cheio de felicidade, e me suprir enquanto não voltam às próximas férias e a criançada pra matar a saudade que até lá cresce devagarinho e se torna gigante. Mas agora o importante é curtir cada momento dessa mágica que é ver a prole toda reunida, com saúde, e agradecer a alegria de ter chegado até aqui para ouvir o doce som da palavra vovó.

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”
(Fernando Pessoa)

Anúncios