Nostalgia

março 29, 2011

É essa coisa indistinta que chega sem pedir licença, e invade o espaço, tirando o brilho da vista maravilhosa que se estende a nossa frente.
Apaga o sol, faz opaco o azul do céu e do mar. E nos impele a uma saudade não sei do quê. E nos deixa com o olhar perdido no horizonte. Em busca de algo, talvez… Algo desconhecido? Algo já conhecido da alma? Algo vislumbrado pela mente e o coração? Não sabemos ao certo.
Só o que sabemos é que sem perceber, exalamos um profundo e sentido suspiro.
E então é hora de sacudir a poeira e dar a volta por cima.
Procurar uma motivação para espantar a danada da nostalgia, antes que ela se instale e vire tristeza. E dar espaço para outras emoções chegarem.
Eu já falei da sensação de realizar sonhos, mas nem sempre estamos com tal disposição, e alguns sonhos demandam mais que apenas nossa disposição. Assim como, oportunidade, uma pitada de sorte, etc…
Porém, descobri que ajudar outros na realização de seus sonhos é também muito gratificante. Ver a alegria brilhar no olhar de alguém e saber que a gente tem uma parcelinha de culpa no evento, é extremamente prazeroso.
Portanto quando nosso espaço se acinzentar e o desanimo tomar conta.
Se não estivermos dispostos a abrir nosso baú secreto de sonhos a realizar.
Voltemos nossa atenção a alguém em nossa volta e nos dediquemos a fazer brilhar a alegria em outro olhar que se encontre opaco, ou perdido no horizonte em busca de algo.
Quando ocupamos o tempo em prol de outros, não nos sobra tempo para lamentações indistintas. E o tempo é muito melhor aproveitado.
E de repente nosso cinzento fica colorido e vibrante pela alegria de alguém.

“O segredo da alegria é fazer tua a alegria de um olhar anônimo”.
(Graça Mourão)

Fonte das Figuras: blogs.estadao.com.br flickr.com


Os Sonhos não morrem primeiro

março 20, 2011

A sensação de realizar sonhos é algo fantástico. É um sentimento que acompanha a gente pelo tempo. E Vicia! Dá vontade de partir para a próxima realização, para sentir outra vez o gostinho embriagador de vitória. É tão satisfatório e gratificante, que a gente se sente mais jovem e até mais poderoso, por ter conseguido fazer algo que almejava e supunha muito distante. Foi assim que me senti ao realizar meu velho sonho de ir a Buenos Aires, bailar el tango en la calle com los hermanos Fiquei tão emocionada que cheguei a suar frio, e errar os passos. Mas valeu a pena cada segundo mesmo com passo errado. Ultimamente tenho realizado muitos sonhos. Depois da aposentadoria o tempo fica pequeno para a realização de tantos sonhos que tiveram que ficar na gaveta esperando oportunidade para acontecer.
O importante é focar no sonho e correr no tempo a fim de fazê-lo acontecer.
Engana-se quem pensa que se aposentar é ficar sem nada pra fazer olhando para as paredes. Todo mundo tem um baú secreto com muitos… Ou poucos sonhos guardados em algum lugar, esquecido no tempo.
Se você já se aposentou não pense em depressão, ou tempo sobrando. Procure o seu baú secreto. Abra-o e comece a viver de verdade. Realize todos os seus sonhos. Dos mais loucos e ousados aos mais simples e tolos. Esvazie o seu baú. E torne a enchê-lo, quantas vezes você tiver tempo. E o seu tempo será pleno de atividades, e principalmente de emoções gratificantes.
Porque a gente se aposenta do trabalho e ou da profissão. Mas nunca dos Sonhos enquanto houver vida.

“Os Sonhos são o alimento da alma e o combustível da vida”
(Graça Mourão)